Anubinho Entrevista com Jess P2P

Pensando em diminuir a barreira que separa muitas pessoas do mundo das criptomoedas, estamos desenvolvendo uma série de entrevistas, com o intuito de levar cada vez mais conteúdo informativo e educativo aos nossos usuários e seguidores.

A entrevistada da vez é a Jéssica Lima, uma das p2p mais famosas da comunidade!

Como são realizadas operações em P2P?

As negociações P2P (Pessoa para pessoa) acontecem da seguinte forma: O comprador ou vendedor entra em contato com o P2P, pede a cotação e valores que deseja comprar ou vender; A cotação fica válida por 20 minutos até o cliente enviar a TXid do envio dos Bitcoins, ou o comprovante de transferência bancaria;

O envio dos reais ou dos Bitcoins será feito após haver uma confirmação na rede ou os reais caírem na conta bancária; Quem sempre vai receber primeiro, é quem tiver mais referências de negociações bem sucedidas, neste caso, o P2P.

Na sua opinião quais são as vantagens das trocas P2P? E quais as desvantagens?

Vantagens: Poder garantir a cotação por 20 minutos antes do envio do comprovante e pelo tempo da TED cair na conta bancária do P2P, não sofrendo com a volatilidade do mercado. Agilidade e privacidade, a maioria dos p2p não fazem KYC.
Desvantagens: caso negocie com fakes ou pessoas sem referências, tu corre o risco de ter prejuízos significativos.

O que seriam KYC?

“Know Your Client”. Pedido de selfies com documentos basicamente.

Sabendo que não há autoridade responsável, como é evitada a fraude?

Não aceitamos transferências efetuadas por terceiros, apenas pelo dono da conta. Mas há P2Ps que fazem o KYC para evitar isso.

Como posso saber em quais agentes P2P posso confiar?

Referências, basicamente vai no Bitcoin Brasil e faz um post perguntando se conhecem esse P2P e ele confiável, se muita gente disser que sim, é porque essa pessoa tem bastante negociações bem sucedidas.

Existe algum outro canal em que seja possível encontrar esse tipo de contato, além do grupo Bitcoin Brasil – Oficial do Facebook?

Sim, o Catálogo P2P.

Como você conheceu o Bitcoin?

Em 2016, por um amigo na época, ele me ofertou uma fração de BTC para comprar Doritos futuramente. Não saí do mercado desde então.

Hoje em dia você vive do Bitcoin?

Sim. Todo meu dinheiro está em bitcoin.

E pra finalizar, quais são suas expectativas com o futuro do Bitcoin?

Acredito que mais pessoas consigam ter acesso a ele, vejam o quão bom é poder não depender da boa vontade dos bancos e do Estado para fazerem o que anseiam.

Site Oficial

Página Oficial no Facebook

Comentários